quinta-feira, 29 de abril de 2021

Treinamento on-line/domiciliar - Vale a pena ?

A pandemia veio para nos mostrar que precisamos evoluir e nos adaptar às tecnologias. Desde o começo da pandemia eu já previa algumas e final de 2020 se confirmaram. 

A Pandemia favoreceu o encontro de duas pandemias: a de obesidade e a do novo coronavirus. Primeiramente percebemos já por volta de Fevereiro/Março que morriam mais obesos de COVID-19 do que pacientes com peso dentro da normalidade. Com isso a Medicina acrescentou a obesidade como fator de risco para a COVID-19. Com isso também orientamos os pacientes sobre os riscos do isolamento social para a saúde. Ou seja, confinar-se não é sinônimo de inércia, criar raízes no sofá, assistindo netflix. 

Ao longo desse 1 ano e veio vi de tudo, principalmente no ambulatório de Nutrologia do SUS. Vi:

  • Gente que engordou por conta da pandemia.
  • Gente que emagreceu por medo ao ver os noticiários falando sobre a obesidade como grupo de risco e uma maior mortalidade de obesos nas UTIs.
  • Gente que passou a se exercitar mais, por ter mais tempo.
  • Gente que passou a comer melhor, pois teve que preparar as próprias refeições e passou a ter mais tempo disponível para cuidar de si.
  • Gente que passou a comer pior, por pedir apenas delivery de comida
  • Gente que por conta do estresse e medo, paralisou-se e abandonou dieta e prática de exercícios.
  • Gente que ganhou peso por aumento da ansiedade, combinado ao fato de ficar mais sedentário, confinar-se, quarentenado.
  • Gente que teve COVID, ficou muito sintomático, teve medo e isso foi um start para um processo de mudança.
  • Gente que teve COVID e por ter bons hábitos de vida, praticar atividade física, passou praticamente ileso pela doença.
  • Gente que se contaminou, foi parar na UTI, foi intubado e no pós-UTI começou a ganhar peso.
  • Gente que teve COVID, foi para a UTI, foi intubado, perdeu muito peso (principalmente massa magra) e agora luta para recuperar o que foi perdido. 
  • Gente que não foi para a UTI, mas teve COVID e após a COVID ganhou muito peso, por forte componente ansioso.
Vi de tudo. Continuo vendo, agora principalmente casos de pós-COVID. Com os mais diversos sintomas. Mas o foco desse texto é falar sobre a prática de atividade física em casa.


Com a pandemia, as academias/estúdios fecharam. As pessoas se isolaram, mas o corpo precisava se movimentar. E que não tem cão, teve que caçar com gato. Assim popularizou-se o treinamento on-line com Personal trainner. Yoga online, Pilates online, aulas on-line. O mundo foi on-linezado como diz um amigo. O que achávamos que não era possível, por força maior, foi a única opção. 

O motivo do texto é justamente para mostrar para meus fiéis leitores que essa prática apesar de não ser ideal, pode ser a melhor opção para muitos. Em especial para quem tem o tempo muito corrido. Afinal é melhor o FEITO, do que o perfeito. 

Muitos pacientes buscaram na pandemia, personais que ofereciam serviço on-line, na tentativa de continuar treinando, mesmo que em isolamento. As vantagens de se ter um personal trainner são inúmeras. Na minha prática percebo que os melhores resultados em processos de emagrecimento se dão no grupo de pacientes que mantém um tripé:
  • Psicoterapia semanal/quinzenal
  • Consulta com nutricionista quinzenal/mensal
  • Prática de atividade física com personal de 3 a 5 vezes por semana
Isso se deve ao fato da obesidade ser uma doença que demanda uma supervisão constante. Ou seja, quanto mais de perto o paciente é acompanhado, menores as chances dele se abandonar e com isso desistir do tratamento. 

Quem me conhece sabe que eu bato muito na tecla de que atividade física tem um efeito pífio na perda de peso, entretanto tem um efeito grande para evitar o reganho de peso, além de melhorar a saúde de maneira global. Nosso corpo tem articulações e elas existem para nos movimentarmos. Sempre brinco no consultório que exercício físico é igual medicamento, é Medicina. Que se você odeia praticar, escolha o que menos odeia, assim você fica no lucro e sofre menos. 


Ao escolher um personal que trabalha com treinamento on-line você terá algumas vantagens:
  1. Não terá que se locomover até uma academia, poupando tempo, dinheiro e exposição ao novo coronavirus.
  2. É o mais ideal para aqueles que tem a vida turbulenta, cheia de afazeres e conhecem bem a desculpa: "Não tenho tempo para treinar'. 
  3. Gastará menos, já que os profissionais cobram um preço menor e você não precisa pagar academia. O valor da hora aula de um personal on-line é menor também pois ele não tem os custos da locomoção.
  4. O seu treino será supervisionado via vídeo-chamada e com isso as chances de você realizar algum movimento errado é menor.
  5. Você estará na comodidade do seu lar. 
  6. Independente de onde você esteja, não terá desculpa para não treinar. 
  7. O treino será montado de forma personalizada para você.
  8. Muitos pacientes acima do peso se sentem incomodados em academias, por se tratar de um ambiente inóspito ao corpo gordo. Sendo assim, ele tende a abandonar o lugar que o gera sensações ruins (e ele está certo). 
  9. Treinando em casa, on-line, as chances do indivíduo "dar bolo" no personal é reduzido. Ou seja, mais ação e menos desculpas. 
  10. Por ser mais barato, mais prático e demandar menos tempo, é nítida a motivação dos pacientes. Muitos afirmam que inclusive mesmo após a pandemia não voltarão para academia. Eu sou um deles. Não troco o meu personal por nada.

Mas como que funciona um personal trainer on-line?

Você contrata o serviço do personal e então ele:
1 - Fará a anamnese para saber quais as suas necessidades e o que você espera do trabalho dele.
2 - Aplicará questionários para detectar alterações ortopédicas e outras patologias que podem gerar limitações no treinamento e com isso demandam adaptações.
3 - Questionará como é a sua rotina, horários disponíveis
4 - Verificará quais instrumentos/aparelhos você tem em sua casa e se necessário indicará se necessário que você compre colchonetes, bola de pilates, halteres, barra de supino, elásticos, corda para pular e etç. 
5 - Vocês escolherão o melhor horário para as aulas e ele terá duas opções: montar treino remoto, enviando os vídeos com a execução dos movimentos ou realizar a aula propriamente dita sob a supervisão do mesmo (que é a modalidade que mais indico).

Eu indico algum personal trainer on-line? Sim, para os meus pacientes indico:
Prof. Marcio Souza - Personal Trainer e Especialista em Educação física escolas

E Nutricionista on-line? Indico também. O meu nutricionista que trabalha comigo, Rodrigo Lamonier está atendendo quase todos os dias pacientes meus de fora. A Telenutrição auxiliou muito, principalmente por reduzir o deslocamento.

E psicoterapia on-line? Indico também, vários profissionais, incluindo a minha psicoterapeuta, Marise Eterna Nunes. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário