terça-feira, 12 de maio de 2020

Dieta da Adele - a nova dieta da moda (Sirtfood diet)


Sempre que algum artista aparece nas redes sociais com alguns kilos a menos, a mídia começa a a divulgar a dieta como algo inovador e milagroso. Está sendo assim com a Sirtfood. A mídia  britânica acredita que a foi essa a dieta adotada por Adele e que favoreceu uma perda significativa de peso.

Antes de dar seguimento ao texto, vale a pena uma reflexão. Ao postar no instagram a sua foto com o novo formato de corpo, a cantora foi bombardeada de julgamentos:
"- Magra demais"
" -Ficou feia"
"-Ficou linda".


Esse tipo de julgamento não deve ser expresso, é feio, é ridículo na verdade. Nossa opinião sobre o peso alheio não deve ser emitida, ao menos que o indivíduo te questione. O que importa é que Adele é uma excelente cantora, muito premiada e que produz músicas excelentes. Consegue expressar através das suas composições as dores vivenciadas em relacionamentos. 

Adele ao emagrecer, mais do que ter perdido gordura, ganhou saúde. Mas lembre-se, estar com o peso ideal não é sinônimo de saúde. Atendo quase que diariamente, pessoas bem enfermas e que estão com aparência ótima. Assim como atendo pacientes com sobrepeso ou obesidade grau I mas que não apresentam alterações laboratoriais e que são fisicamente muito ativos. Ou seja, indivíduos que clinicamente são mais saudáveis que aqueles enfermos com peso adequado. 

A clínica é soberana. Se o paciente é obeso e apresenta sinais e sintomas decorrentes da obesidade, tem dificuldade para realização das atividades de vida diária, nesse caso a obesidade deve ser tratada. E se o paciente está obeso mas é assintomático e tem exames laboratoriais normais, a conduta do médico obrigatoriamente deve ser, de forma ética, orientar sobre os perigos/riscos da obesidade e especificar hábitos salutares de vida que podem promover uma melhor qualidade de vida.

Jamais por estética. Jamais para enquadrar uma pessoa em um corpo socialmente aceito. Bato sempre nessa tecla no consultório. Isso é Nutrologia. Qualquer coisa fora disso, pautada em aspectos estéticos, deve ser rechaçada, visto que pode favorecer transtornos alimentares. 

Atividade física deve ser feita não para emagrecimento, mas sim pelos inúmeros ganhos que se tem ao ser um indivíduo fisicamente ativo. 

Mas afinal, o que é a Sirtfood Diet ou Dieta das Sirtuínas?

No vídeo abaixo, meu colega Guilherme Giorelli (Médico Nutrólogo e Médico do Esporte) explica de forma sucinta no que se baseia a dieta e faz alguns ponderações interessantes. Vale a pena assistir.



A cantora não emagreceu de uma hora para outra. Pelo que foi relatado pelos tablóides britânicos, a mesma vem passando por um longo processo de emagrecimento e isso já tem alguns anos. 

Ou seja, existe todo um caminho trilhado por trás da foto (postada por ela) que rodou o mundo durante a pandemia do novo coronavírus. 

A Sirtfood é uma dieta extremamente restrita, na qual prioriza-se alimentos ricos em polifenóis, que sinalizam as células através das sirtuínas (também ativadas pela baixa ingestão calórica).

Mas o que são Sirtuínas ? 

As Sirtuínas (SIRTs) são um grupo de enzimas encontradas em diferentes compartimentos das células, que desempenham papéis importantes, A restrição calórica por exemplo, estimula as sirtuínas, que são capazes de levar o organismo a melhorar a sua eficácia no processo de emagrecimento, além de favorecer a transformação da gordura amarela em gordura marrom, que é mais termogênica. 

Os alimentos que estimulam as sirtuínas são os ricos em polifenóis, uma espécie de "veneninhos benéficos" que as plantas produzem, para se defender de agentes estressores. E quais seriam esses alimentos?
  • Vinho tinto (rico em resveratrol) ou suco de uva
  • Café: ácido clorogênico
  • Cacau: catequinas
  • Chá verde: epigalocatequinas
  • Cebola, limão, rúcula, salsa, couve: quercetina
  • Frutas vermelhas escuras: antocianinas
  • Erva levístico
  • Cúrcuma (açafrão): curcumina
  • Azeite de oliva
  • Trigo sarraceno
Nesse dieta o paciente segue um cardápio de baixas calorias, que naturalmente auxilia no processo de emagrecimento. A dieta é dividida em três momentos:
  • O primeiro dura três dias e envolve o consumo de até mil calorias diárias, com ingestão de fibras, além de receitas como o suco verde, que aumenta a saciedade;
  • No segundo, devem ser consumidas até 1,5 mil calorias diariamente por quatro dias, mantendo as fibras e o suco verde;
  • Após esses dois momentos, entra-se na etapa de manutenção, que não define um limite de ingestão calórica e passa a incluir mais os alimentos in natura. Concluído esse processo, os criadores da Sirtfood sugerem seguir usando os ativadores das sirtuínas na alimentação. Incluindo, claro, as fibras e o suco verde.
Ou seja, como se vê, é uma dieta hipocalórica, que provavelmente se feita sem acompanhamento com profissional sério (seja ele nutrólogo ou nutricionista), pode acarretar perda de massa muscular e massa óssea. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário