quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Meta-análise: menopausa antes de 45 ligado ao Diabetes tipo 2

- Insuficiência ovariana primária também associada a maior risco de doença

As mulheres que tiveram menopausa precoce ou insuficiência ovariana primária tiveram um risco maior de diabetes tipo 2, relataram os pesquisadores.

De acordo com uma revisão sistemática e meta-análise, as mulheres apresentaram 15% mais chances de desenvolver diabetes tipo 2 quando a menopausa começou antes dos 45 anos, em relação àquelas com início natural da menopausa aos 45-55 anos (OR 1,15; IC95% 1,04- 1,26, P = 0,003).

Da mesma forma, o principal autor do estudo, Panagiotis Anagnostis, MD, PHD, da Universidade Aristóteles de Thessaloniki, na Grécia, e colegas também descobriram que as mulheres que apresentaram falência ovariana primária - considerada menopausa antes dos 40 anos - tinham 50% mais chances de desenvolver diabetes tipo 2 em comparação com mulheres com idade normal de início da menopausa (OR 1,50, IC 95% 1,03-2,19, P = 0,033).

Ampliando a associação, esse risco aumentado de diabetes também foi observado entre mulheres com menopausa precoce ou insuficiência ovariana primária quando comparadas com mulheres que passaram pela menopausa a qualquer momento após os 45 anos, incluindo menopausa normal ou tardia (OR 1,12), para menopausa precoce, IC 95% 1,01-1,23, P = 0,019, OR 1,53 para insuficiência ovariana primária, IC 95% 1,03-2,27, P = 0,035).

Apresentado na reunião anual da Associação Europeia para o Estudo da Diabetes (EASD), Anagnostis explicou ao MedPage Today que, embora estes resultados fossem esperados pelo seu grupo, esta foi a primeira meta-análise publicada para confirmar esta hipótese.

"Alguns estudos foram publicados durante os últimos anos, produzindo resultados conflitantes em relação ao efeito da menopausa precoce sobre o risco de diabetes mellitus tipo 2. 

Então, pensamos que uma meta-análise esclareceria melhor essa questão crucial", explicou.

As pesquisas revisaram mais de 1.800 estudos das bases de dados Medline, Central e Scopus e, em última análise, limitaram a análise de 13 estudos de caso e coorte, fornecendo dados sobre mais de 190.000 mulheres na pós-menopausa com mais de 21.000 casos de diabetes tipo 2. 

Isso também incluiu um estudo holandês publicado recentemente que relatou que mulheres que tiveram menopausa prematura tinham mais de 3 vezes mais de diabetes tipo 2 em comparação com mulheres que experimentaram menopausa tardia - considerado o início da menopausa após os 55 anos de idade.

Devido a este risco elevado, as diretrizes atuais da Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos recomendam a triagem para o histórico de diabetes da mulher no momento da menopausa, particularmente devido ao aumento adicional do risco de doença cardiovascular tanto da menopausa quanto do diabetes.

"Os achados de nossa meta-análise devem ser levados em conta na construção de modelos prognósticos para detecção precoce de diabetes tipo 2 em mulheres, especialmente naqueles em situação de alto risco, para necessitar de estratégias de intervenção no estilo de vida e potencial terapia farmacêutica", recomendou Anagnostis.

“Compartilhar é se importar”
Instagram: @dr.albertodiasfilho
Autor: Dr. Alberto Dias Filho - Médico endocrinologista. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário