quinta-feira, 30 de julho de 2015

Os produtos lácteos aumentam a eficácia dos probióticos

O sucesso dos probióticos para impulsionar a saúde humana pode depender, em parte, da comida, da bebida, ou de outro materiais levando probióticos, de acordo com a pesquisa publicada na Applied and Environmental Microbiology, um jornal da American Society for Microbiology.

"Nossos achados indicam que a maneira pela qual um probiótico é administrado - se no alimento ou na forma de suplemento alimentar ou - poderia influenciar o quão eficaz é esse probiótico para proporcionar os benefícios de saúde desejados", disse a autora para correspondência Maria Marco, PhD, professora associada ao Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos, da Universidade da Califórnia em Davis.

No estudo, os investigadores investigaram a cepa probiótica Lactobacillus casei BL23 em um modelo de rato de colite, ou inflamação do cólon. Os ratos que ingeriram o probiótico no leite tinham reduzido os sintomas em comparação com aqueles que foram alimentados com leite sem o probiótico, e os que receberam o probiótico dentro de um suplemento não alimentar.

Os investigadores também fizeram um censo da microbiota antes e depois da ingestão de L. casei. "Isto não alterou significativamente as populações ou diversidade das bactérias intestinais residentes, sugerindo que os benefícios do probiótico envolvem um efeito directo de L. casei, ou de um produto metabólico destas bactérias sobre o epitélio do intestino, em vez de uma alteração global da microbiota intestinal nativa, disse Marco.

"As cepas de L. casei são comumente adicionadas aos produtos lácteos como probióticos e, enquanto a cepa BL23 não está disponível comercialmente, é geneticamente similar às cepas comerciais e também tem sido estudada por sua capacidade de prevenir ou reduzir a inflamação intestinal", acrescentou.

Segundo os pesquisadores, os produtos lácteos são as matrizes de alimentos mais populares para cepas probióticas. "Notavelmente, a questão de saber se faz alguma diferença consumir probióticos em produtos lácteos, em vez de outros alimentos ou suplementos nutricionais não foi sistematicamente ou mecanicamente investigado em estudos clínicos ou pré-clínicos. "Como sabemos que as bactérias podem se adaptar a seu ambiente, pensamos que as condições a que os probióticos são expostos antes da ingestão poderiam influenciar a sua capacidade de manter ou melhorar a saúde humana".

Fonte: http://www.medicalnewstoday.com/releases/296986.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget