sábado, 18 de abril de 2015

Alimentação x solidão

Alimentação X Solidão, por Dr. É rica Ribeiro (Psicóloga especialista em comportamento alimentar)

 @nutrir_mente (Dra. Erica)
➡️A obesidade é um problema multifatorial. Não se pode apontar apenas UMA causa para ela. Estudos apontam a SOLIDÃO como sendo um fator importante para o desencadeamento do comer excessivo. Neurocientistas descobriram que a solidão diminui o nível de serotonina no cérebro e, sendo assim, dificulta o controle dos impulsos➡️ inibindo o impulso de prazer imediato, ➡️ levando ao COMER EXCESSIVO. 

Segundo John Cacioppo, neurocientista da cidade de Chicago, " a solidão encoraja o consumo de mais gordura e açúcar na dieta. Isso faz sentido se pensarmos que a solidão dói e que as pessoas tendem a fazer coisas que aliviam essa dor, como lançar mão de estratégias mais imediatistas para se sentir melhor." Olha o panorama da situação: a pessoa cai naquele história do encobrir o que está faltando. Amparar a sensação de desamparo. Tampar o vazio. 

O que acontece é um efeito dominó: o cérebro, imediatista que só, ávido por dopamina, vai querer  o que? Aquele outro pedaço de torta de chocolate, aquela outra fatia de pizza, aquela gordice que salta aos olhos, porque isso é a coisa mais atrativa e rápida de se fazer para sanar aquela baixa. A princípio vai sanar mesmo. 

O indivíduo se sente mais feliz, satisfeito, no auge do prazer, parece até sentir um barato depois da orgia alimentar. O problema é o que vem a seguir: a frustração, o excesso de peso, o arrependimento, e um isolamento (a solidão) maior ainda. 

Conclusão: uma bola de neve sem fim. Um ciclo vicioso. É como sair para passear, se distrair e voltar sempre pro mesmo lugar. Mas, um lugar onde não se quer estar nem ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget