quarta-feira, 2 de abril de 2014

Da série: Exame Biorressonância


No último final de semana na pós de nutrologia conversando com alguns colegas e professores discutíamos o quanto alguns exames estranhos têm rodeado a medicina. A Bioressonância é um deles.

Imagine que vegetais, minerais, animais emitam uma onda eletromagnética. Segundo o fabricante do teste, todas as ondas eletromagnéticas emitidas pelos seres vivos ou por materiais da natureza vivos, ou também mortos, podem ser mensuradas e é isso que o aparelho busca fazer. É na realidade um TESTE DE RESSONÂNCIA entre o paciente e a substância ou informação a ser obtida pelo Reflexo autonômico VEJA.

No exame o examinador liga o aparelho a um eletrodo e posiciona o eletrodo em alguns pontos das mãos do paciente (início do meridiano segundo a Medicina chinesa). No aparelho há uma colméia (um recipiente que contem fragmentos de centenas de substâncias, desde metais tóxicos a fragmentos de órgãos, parasitas).

Inicia-se o teste e busca-se a ressonância entre o paciente e a substância testada.

Para vocês entenderem: vamos testar se a pessoa tem deficiência de zinco. Se tiver ressonância a deficiência se comprova (sim, sem dosar no sangue, urina ou cabelo, apenas com o exame. algo inadmissível no mundo científico).

Testa-se todos os minerais, vitaminas, algumas verminoses (os fabricantes e praticantes divulgam que descobre-se até se você tem Giárdia via esse exame, piada).

O examinador também consegue descobrir qual o melhor tipo de tratamento pra vc. Acupuntura? Fitoterapia ? Também consegue falar se algum órgão seu está com deficiência. Acredita que até nível de colesterol, cortisol, glicemia possam ser estimados apenas com essa testagem. 

Preço: de 300 a 500 reais (e podem acreditar, muita gente paga, isso é o que mais gera revolta nos médicos estudiosos e para os membros do Conselho Federal de Medicina).  Muitos médicos embutem o exame no valor da consulta e com isso o paciente não tem a opção de não realizar o exame. 

Tem validação científica?  NÃO. Perante o Conselho Federal de Medicina NÃO HÁ NENHUM TIPO DE RESPALDO (comprovação científica) CIENTÍFICO. Quem estiver na dúvida consulte o Conselho Regional de Medicina do seu estado. Tal exame é um velho conhecido dos conselheiros dos CRMs de todo o país e eles falarão a mesma coisa que estou falando.

Inúmeros médicos criticam quem o utiliza e até fazem chacota das condutas tomadas baseadas nesse exame.

O médico ou nutricionista pode realizar ? Pode, assim como qualquer profissional *sem formação na área da saúde) que saiba manejar o aparelho. Isso mostra a falta de seriedade do método. Qualquer profissional da saúde com o mínimo de discernimento, entrar na Pubmed e fizer uma busca sobre o método, encontrará dezenas de críticas.

Minha experiência com o exame.

Quando algum paciente chega ao meu consultório com resultado desse exame (alegando que tirou ovo, glúten, leite, determinadas frutas pq o exame acusou), a vontade que tenho é de rasgar o exame e jogar no lixo. Só não faço por educação, mas é revoltante ver um paciente acreditando nesse tipo de prática. 

Razão: as centenas de incongruências que já vi nos resultados ao longo de 14 anos estudando o tema. 

Para exemplificar: 
  • Pacientes que tinham altíssima quantidade de determinado metal tóxico e o exame evidenciou outro ou nenhum. Ex. paciente tinha alto nível de chumbo e a bioressonância falou que tinha era alumínio.
  • Pacientes que suspenderam da dieta alimentos de suma importância, pois o exame detectou isso, gerando carência nutricional. Ex. o exame falou que o paciente não podia usar leite, glúten, açúcar, batata, banana. Na prática após teste de provocação oral o paciente não apresentou sintomas mesmo sendo monitorado com dieta hipoalergênica por 5 dias subsequentes.
  • Paciente que alegaram que o exame mostrou altos níveis de cortisol ou baixos níveis de testosterona. Quando solicitei os exames de sangue nada disso se confirmou. 


Por essas e outras não confio no métodonão solicito BIORRESSONÂNCIA e discordo totalmente de médicos que tomam conduta médica baseada nesse exame. 

#Biorressonância  #Ética

Autor: Dr. Frederico Lobo (CRM-GO 13192 - CRM-DF 18620) - Médico- clínico geral 

15 comentários:

  1. Um médico desses me disse que eu estava com um coronária comprometida. Até hj me preocupo.
    Tbm me falou de excesso de mercúrio no meu sangue. kk

    ResponderExcluir
  2. Eu deveria ter lido essa página ha alguns anos atrás. Fui a uma médica aqui na minha cidade, que faz essa porcaria de exame. Acusou que eu não podia comer: açúcar, nada de leite, farinha branca, corantes e que eu estava com vermes no corpo. Ela me passou um mundo de medicação, medicações essas vendidas na clinica dela. Usei por 6 meses tudo, gastei mais de 10 mil reais com o tratamento. Quando vi que não estava melhorando, procurei um outro médico. Um ortomolecular com especialização em nutrologia. Esse sim diagnosticou por exames de sangue, urina e cabelo o que eu tinha. Como coisas com leite, açúcar e farinha e não passo mal. Deveriam prender esses médicos picaretas que fazem esse exame. Não façam essa porcaria, isso é só pra roubar dinheiro de trouxa.

    ResponderExcluir
  3. Dr Frederico, eu acreditei piamente nesse exame que uma moça que nem médica era fez em mim. Por quase 1 ano me privei de comer coisas que sempre gostei pq deu no exame. Se arrependimento matasse eu estava morta.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Dr. Frederico,

    Meu nome é Rodrigo, moro em Brasília. Eu também penso desta forma, não quero fazer exames que não tenham comprovação científica.
    Gostaria de saber sua opinião sobre o seguinte exame de intolerância mediado por igG: http://www.sabinonline.com.br/site/interna.asp?CodConteudo=311

    Eu tenho disbiose, inflamação crônica desde por volta do ano de 2011 ( PCR ultrassensivel alto ). Não tenho notado reações alergicas imediatamente após comer um alimento.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem validação científica perante a Sociedade Brasileira de Nutrição e nem Associação Brasileira de Alergologia e Imunologia. Tem vários posts sobre isso aqui no blog.

      Excluir
  5. Eu fiz esse exame Igg 109 alimentos, apareceram vários alimentos. Alguns eu não sinto nada ao comer. Minha Nutróloga disse que muitos alimentos levam anos para surgir as doenças. A gente fica insegura....apareceu leite de vaca , mas não diz se é à lactose ou cafeína.
    Sobre o glúten: é verdade que destrói o intestino, tireóide e cérebro (uma vez que o intestino tem muito a ver c o cérebro? )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evelyn se vc olhar aqui no blog verá que tem um comunicado oficial da Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia sobre esse exame baseado em IgG. Eu abomino tal exame e não indico para meus pacientes. A melhor pessoa pra tratar alergia alimentar é alergista e não nutrólogo ou gastro. Há métodos com maior acurácia para se descobrir alergias. Gluten não é veneno como pregam. Só é veneno pra quem é celíaco ou tem alergia a trigo ou então sensbilidade não-celíaca ao gluten. Caso vc não seja portadora de nehuma dessas condições, pode comer tranquilamente.

      Excluir
    2. Qual exame posso fazer para saber se sou celíaca ou somente sensibilidade?

      Excluir
    3. Existem auto-anticorpos para saber se é celíaco. Não existe nenhum marcador ainda para sensibilidade não-celiaca ao gluten. O que te oriento é que procure ou um Gastroenterologista ou Nutrólogo ou Alergologista. Att

      Excluir
  6. Ainda bem que li esse canal antes de pagar essa pequena fortuna num exame sem comprovações. Gostaria de saber qual tipo de exame para testar alergia e/ou intolerância alimentar o sr acredita e recomenda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem inumeros testes alergicos feitos por alergologistas. Há prick test, há patch test, há os testes baseados em IgE, há teste de provocaçao (padrão ouro nesse caso). Dependerá do teste escolhido pelo alergologista. Para intolerancia deve-se saber o que esta em busca. É à frutose ?Teste de hidrogenio expirado para tolerância à frutose. É para lactose? É para sacarose ? É algo que pode ser descoberto em dieta rotacional? É algo que possa ser descoberto em Abordagem Low Fodmap... Intolerância alimentar e alergia alimentar são termos muito diferentes, principalmente em seu mecanismo fisiopatológico.

      Excluir
  7. Só um detalhe: vc dosou Hormônio esteroidal em sangue e vieram normais, faz o teste dosando na saliva. Já vi muitos médicos entupindo paciente de hormônio pois exame de sangue era baixo e quando dosei na saliva estava bem alto ou ao contrario , exame de sangue normal e na saliva alterado. Atualmente a maneira mais segura de dosar hormônios esteroidais é na saliva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe AINDA padronização para hormônios esteroidais serem dosados na saliva. O único exame (hormonal) que tem um pouco mais de estudos e estabilidade na saliva é o do cortisol. Há discrepância principalmente em mulheres, já menopausadas, com sintomas classicos e que o exame salivar mostra resultados normais ou elevados. Ou seja, AINDA não dá pra confiar em exames salivares.

      Excluir
  8. Estou intoxicada por Cobre.. O q fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consultar com um médico q saiba manejar excesso de cobre.

      Excluir